Translate / Tradutor

quarta-feira, 19 de maio de 2010

epigrama porventura válido

Coloco hoje aqui um poema, da década de sessenta, que há muitos anos não o lia. A folha datilografada pelo próprio Gouvêa Lemos, com algumas correções feitas também pelo próprio, estavam guardadas por um Tio, o José Moreira de Carvalho, junto com outro poema, que aqui também colocarei por estes dias, e a outros seus pertences.
O José Moreira de Carvalho, cunhado do Gouvêa Lemos, em outros tempos farmeiro na região de Vila de Manica, foi sempre um grande admirador e irmão do GL, e só isso o faria guardar por tantos anos estes dois presentes que acaba por nos presentear.
Obrigado Tio Zé!

Clique na imagem para aumentar de tamanho...

3 comentários:

  1. A cada descoberta , aprendo ...

    Quantas " previsões " fez ele ?!

    Obrigada, meu tio pelo presente , beijo grande!

    Tareca

    ResponderExcluir
  2. completando...

    Pai, teus filhos não têm medo, como tu
    "gritamos "

    Tareca

    ResponderExcluir
  3. Me lembro que ele, talvez por ter bons amigos que dominavam a poesia, não se atrevia em encaixar-se nesse grupo tão competente - composto por pessoas como Rui Knopfli, Zé Craveirinha, Glória de Santana, só para mencionar alguns deles - mas sem dúvidas também "rabiscou" coisas muito boas.
    Obrigado ao tio Zé, o nosso querido "farmeiro" da Herdade da Boa Entrada, no Zónué, região de Manica. Onde além de várias férias, tive o prazer também de viver com o irmão ZP, e a falecida mana Joãozinha, um ano escolar, frequentando a escola primária rural da professora Estela Niza. Tempos de muita liberdade no campo, aventuras no mato...e claro, poesias.

    Tó Maria

    ResponderExcluir